Uma Boa Saúde Começa Quando Comemos

Os alimentos do cotidiano estão cheios de potentes elementos curativos que aumentam a energia, ajudam a prevenir doenças e nos fazem sentir e ter uma aparência melhores. Todos nós já lemos sobre a importância da fibra e do peixe. E aqui traremos, baseado em pesquisas recentes, novas formas de tirar maior proveito de nossos alimentos.

Não descuide com as gorduras

  •  Consuma carnes magras. A carne escura das aves, sem pele, aporta 20 por cento mais de calorias e 10 por cento menos de proteínas que a carne branca, sem pele, assim como o dobro de gordura.
  •  Olho com as bolachas salgadas. A metade das calorias que contém muitas bolachas salgadas provém das gorduras. Para fazer um teste com as que você costuma comer, esfregue uma delas em um guardanapo. Caso deixe uma marca de gordura, experimente outra marca.
  •  Procure não comer em grupo. Quanto maior seja o número de pessoas com as que compartilha sua refeição, maior será o consumo. Em um estudo realizado por uma universidade, as proporções de alimentos consumidas por 63 adultos sãos, com idade entre os 19 e os 54 anos, aumentou em até 44 por cento quando comeu acompanhado. Também ingeriram mais gorduras e calorias.

Proteja-se de doenças

  •  Coma brócolis. De acordo com muitos estudos, as pessoas que costumam comer verduras têm menos risco de apresentar certos tipos de doenças. Brócolis é uma boa fonte de vitamina C e betacaroteno, conhecidos agentes anticancerígenos. Também a batata-doce, a batata comum, o pimentão vermelho e a couve são interessantes. O espinafre é rico em ácido fólico, que protege o organismo de mudanças celulares pré-cancerosas, seja nos pulmões ou no colo uterino.
  •  Use o forno de micro-ondas. É preferível cozer rapidamente as verduras. Com o forno de micro-ondas são conservados nutrientes como a vitamina C em maior medida que com o processo tradicional de ferver as verduras em grandes quantidades de água.
    Mas o melhore simplesmente não cozer elas. A fruta fresca e as verduras cruas mantém suas vitaminas essenciais intactas e são potentes protetoras da saúde.
  •  Quanto mais brilhantes, melhor. Ao comprar frutas e verduras, escolha as que tem cascas e cores mais intensas. Uma cenoura muito alaranjada contém mais betacaroteno que outra que é descolorida. As folhas de cor verde escuro do alface têm maior quantidade de vitaminas que as mais pálidas. E há maior concentração de vitamina C nos pimentões vermelhos que nos verdes.
  •  Cuide de sua vista. Os principais estudos realizados em relação à vitamina C e carotenoides – pigmentos vermelhos, amarelos e laranja – indicam uma ajuda na prevenção à aparição de cataratas, além de desempenhar papel na prevenção de certos tipos de câncer. Em um centro de pesquisas sobre os efeitos da nutrição no processo de envenenamento, os voluntários que declararam ingerir menos de três e meia porções de frutas e verduras ao dia resultaram ser cinco vezes mais propensos a apresentar cataratas que os que ingerem estes alimentos.
  •  Não abuse das carnes vermelhas. Os resultados de um estudo realizado em um hospital que atendia apenas mulheres revelou que as voluntárias que disseram ingerir carne de vaca, porco e cordeiro como pratos principais todos os dias, eram duas vezes e meia mais susceptíveis a contrair câncer de coloque as pessoas que consumiam estas carnes menos de uma vez ao mês. As pessoas que se alimentavam com frango ou peixes ao invés de carne vermelha tinham menor probabilidade de padecer de câncer de colo.

E aqui traremos, baseado em pesquisas recentes, t novas formas de tirar maior proveito de nossos alimentos

Alimentos que fortalecem os ossos

  •  Beba leite. Um quarto de litro de leite desnatado ou semi-desnatado ao dia aporta mais de 33% dos 800 miligramas de cálcio recomendados pelos especialistas em nutrição para homens e mulheres maiores de 25 anos.
  •  Outras fontes de cálcio. Não são apenas os produtos normais que você acha no supermercado que ajudam a satisfazer suas necessidades diárias de cálcio. Segundo a nutricionista Helene Swenerton, quando o frango é cozido em um caldo ácido de tomates ou vinho, os ossos da ave liberam cálcio, criando um caldo. Os diminutos ossos das sardinhas também são ricos em cálcio. Outra alternativa é o suco de laranja enriquecido com cálcio; o espinafre, as folhas de nabo e o brócolis também são boas fontes vegetais de cálcio.
  •  Divida e multiplique. De acordo com um estudo realizado por uma faculdade de medicina, o organismo assimila quase 50 por cento a mais de cálcio quando se ingere um suplemento de 500 miligramas em três doses (com as comidas), em vez de uma única dose. Caso você beba vários copos de leite no dia inteiro, ingira suplementos de cálcio com seus alimentos e assim você obterá o máximo de benefícios no fim do dia.

Alimentos que aumentam a energia

  •  Consuma carboidratos. Quando for fazer muito exercício, coma arroz, pão e batata antes para ter mais energia e os músculos aumentarem sua resistência.
  •  Ponha atenção nos minerais. As consequências de uma dieta deficiente em ferro gera menor energia e maior risco de anemia. Segundo estudo, as mulheres que ingeriam apenas um terço da dose diária recomendada de ferro dormiam mais tempo e acordavam com mais frequência durante a noite que as outras pacientes examinadas cujas dietas continham quantidades adequadas deste mineral. Uma dieta rica em ferro inclui feijão, espinafre, pêssego desidratado, cereais de grão inteiro, ameixas e carne magra de vaca.
  •  Tenha em conta a tiamina. Este nutriente, também chamado de vitamina B, ajuda a liberar a energia dos carboidratos quando estes se decompõem no organismo. Entre os alimentos com alto número de tiamina figuram a carne de porco, as sementes de girassol, os cereais vitaminados, e as massas, os pães e o arroz enriquecido. Não passe as massas ou o arroz na água nem antes e nem depois de cozinhá-los, porque eliminará a tiamina dos produtos.
  •  Reforce o cérebro. Os alimentos ricos em boro – maçãs, peras, uvas, cenoura, brócolis-, podem contribuir para manter o nível normal de atividade do cérebro. Há estudos que indicam que as pessoas se sentem menos alertas quando a dieta é baixa em boro e mais rápidas no reflexo e raciocínio quando consomem boro em boa quantidade.

Alimente-se cuidando do coração

  •  Combata o colesterol. O betaglucanos são fibras resinosas, solúveis em água, que têm resultado efetivos na redução do colesterol. Abundam na cevada e na aveia. A cevada também é composta de óleo (o tocotrienol) que diminui o ritmo de produção do colesterol no organismo. De acordo com um estudo, a cevada e a aveia, são igualmente efetivas na diminuição das concentrações de colesterol no sangue.
  •  Procure ingerir magnésio. Existe uma correlação entre as concentrações baixas de magnésio no sangue e a hipertensão arterial. Para aumentar as reservas de magnésio, recorra aos grãos inteiros, as hortaliças verdes, os feijões, as nozes, as leguminosas, o leite de magnésio e também o iogurte.
  •  Inclua mariscos em sua dieta. A notícia de que alguns mariscos contém muito colesterol não foi nada mais do que um alarme falso. Na verdade, as amêijoas, os mexilhões, as ostras e os caranguejos podem diminuir o colesterol sanguíneo porque têm poucas gorduras saturadas. Como parte de um estudo recente, 18 homens com concentrações normais de colesterol substituíram com estes mariscos a carne, o queijo e os ovos que normalmente consumiam.

A quantidade de gordura dos mariscos caiu para a metade em comparação com a dieta anterior, e só foram usados azeites sem gorduras saturadas para cozinhar. No fim de três semanas, as concentrações do colesterol mais danoso no sangue dos homens pesquisados caíram até 14 por cento.

Leave a Reply